4 DE FEVEREIRO – VENERÁVEL JAIME CLOTET, COFUNDADOR

Hoje recordamos o Venerável Pe. Jaime Clotet, Cofundador da Congregação. Nasceu no dia 24 de julho de 1822 em Manresa (Barcelona) e foi o último de oito irmãos. Foi batizado no mesmo dia do seu nascimento. Fez os três primeiros anos de estudos com os Jesuíttas da sua cidade natal. Foi a Barcelona para fazer o curso clássico e filosofia na Universidade desta cidade.

Aos dezessete anos de idade entrou no Seminário de Barcelona onde começou seus estudos eclesiásticos, que terminou em Vic. Devido à situação de perseguição da Igreja na Espanha, foi para a França e Roma, onde foi ordenado sacerdote no dia 20 de julho de 1845. Ao voltar para a Espanha foi destinado, em julho de 1846, como vigário paroquial de Castelfollit del Boix, paróquia situada bem em frente a Monserrat. Em 1847 foi nomeado Pároco de Santa Maria de Civit, outro povoado situado entre as montanhas.

Estes quatro anos de ministério foram pastoralmente muito bons para ele, mas em seu coração batia uma forte inquietação missionária. Por isso, em junho de 1849, expôs ao seu Bispo D. Jaime Passarell seus desejos de deixar a paróquia. A interrupção do seu ministério foi providencial, permitiu-lhe  colocar-se em contato com o Padre Claret, que estava pronto para fundar uma nova Congregação. De fato, encontramos o Pe. Jaime Clotet no dia 16 de julho deste mesmo ano pariticpando do grupo de cofundadores; era o mais jovem de todos. O Pe. Clotet descobriu por fim sua vocação missionária e encontrou na nova Congregação o melhor lugar para vivê-la.

Durante seus primeiros anos de ministério na Congregação se entregou inteiramente às missões populares, aos exercícios espirituais e, sobretudo, à catequese, ministério para o qual se sentia especialemnte capacitado. O Pe. Clotet se sentiu plenamente compenetrado no espírito e no estilo de vida claretianos, estando alguns meses em casa, dedicados à oração e ao estudo, e outros consagrados à pregação missionária.

O Pe. Clotet foi o primeiro vice-superior da Congregação, sendo eleito para tal serviço em 1858, quando o Pe. José Xifré foi eleito Superior Geral, depois de morte do Pe. Estêvão Sala; e desempenhou este cargo durante 30 anos consecutivos.

O amor filial que teve ao Pe. Claret o levou a entregar-se à recuperação de todos os dados e testemunhos que permitiram reconhecer sua santidade e assim iniciar seu processo de beatificação. O material recolhido foi abundante; o trabalho do Pe. Clotet foi supreendente e infatigável.

Sua vida refletiu sempre uma auréola de santidade evangélica. Sua colaboração foi importantíssima na história nascente do Instituto e na transmissão viva e entusiasmante do nosso carisma original. Viveu com alegria e plenitude sua identidade claretiana como homem contemplativo e apóstolo missionário.

 

Fonte: claret.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *